Isabel Mueller - Astróloga, Escritora

Escritos

Soul Words

Constrói a nova Terra
Não é quimera, é necessidade
Se os planos que antes davam abrigo já não são sólidos
É para que redescubras teu viver
Velhas estruturas não mais estruturam
O velho sistema está em quarentena
Para emergir um novo Ser

O que tens de mais precioso é talento das entranhas
É despedida de velhos padrões, que agora já estranhas
Não temas
O pacto está intacto
Renova teus votos, ensejos, desejos
E parte sem olhar para trás

Amparo ou desamparo.
Em que lugar te colocas?
Amor é primazia.
Amadurece, acalentando tua criança interna.
O tempo brota no ventre do que vai maturando
Até nascer rebento,
arrebentando a emoção.

O que permanecerá
depois que tudo perecer
É apenas o afeto
que te conectou
com tua Alma e tocou corações
Trata, pois,
de viver com Alma

Passos firmes conhecem as dores e os nãos e sustentam sonhos há muito acalentados.
Se não é real, é porque não foi lapidado nas pedras da vida.
Pedras são provas. São obras da tua (re)construção.
Acredita na força que elas têm. As pedras e as obras.

Que desejo te move?
Que força tem para romper porões e te mostrar quem és?
Não menospreze o teu desejo, mas não dê a ele a bruta dor de uma mera compulsão.
Há nele mais combustão do que medo. É ele que te guia pela vereda da paixão.
Apaixona-te pelo que te transforma. Lá está teu desejo e pulsão.

Do que eu me apodero
me empodera
me espera onde nunca estive.
Do que eu me desapego
me reconecta
com o que de mim se perdeu.
Reencontro no recomeço
no avesso do que foi.
Fui! Flui!

A mesma fúria que destrói, cria mundos e possibilidades.
Pensas ter o controle sobre o mistério que é viver.
Ali onde dói, onde a faca da vida te apontou, é que estás pronto para virar-te do avesso e mergulhar em teu recomeço.